top of page

Reflexões sobre a evolução da segurança cibernética em 2023

2023 marcou uma jornada transformadora para os setores de segurança cibernética, TI e nuvem.




Refletindo sobre o passado, está claro que esses setores experimentaram mudanças substanciais de foco, testemunharam atualizações notáveis de serviços e enfrentaram desafios persistentes junto com mudanças transformadoras. Em meio à evolução contínua destinada a combater ameaças emergentes, é crucial refletir sobre as principais conclusões do ano – muitas das quais discutimos extensivamente em artigos publicados ao longo de 2023.


1. Segurança cibernética em meio a turbulências geopolíticas: impacto do conflito Rússia-Ucrânia


A convulsão geopolítica decorrente da guerra Rússia-Ucrânia lançou uma sombra profunda sobre os cenários de segurança cibernética em 2023. O conflito desencadeou uma escalada nos ataques cibernéticos patrocinados pelo Estado, com ambas as nações se engajando em ofensivas digitais. A intensificação da espionagem cibernética, campanhas de desinformação e ataques de ransomware destacaram a interconexão da geopolítica e da cibersegurança. À medida que o conflito se desenrolava, organizações em todo o mundo enfrentavam o desafio de proteger seus ativos digitais em meio a tensões globais elevadas. O ano serviu como um lembrete de que os eventos geopolíticos podem ter implicações de longo alcance, exigindo uma abordagem de cibersegurança vigilante e adaptativa em um mundo digital em constante mudança.


2. Meta a Decepção


O tão badalado metaverso enfrentou uma trajetória decepcionante, com até o gigante da tecnologia Facebook se reformulando para se alinhar ao conceito futurista. As crises econômicas e a falta de previsão sobre as implicações de privacidade e segurança afetaram o ímpeto do metaverso, afetando tecnologias associadas, como NFTs. Apesar desses contratempos, é possível que o fascínio do metaverso ressurja, mas por enquanto os holofotes se voltaram para o crescente reino da Inteligência Artificial (IA).


3. Plano Nacional de Implementação da Estratégia Nacional de Cibersegurança da Casa Branca


A Casa Branca bem como o governo brasileiro revelaram um plano de implementação abrangente composto por diversas iniciativas destinadas a mitigar riscos cibernéticos e impulsionar os investimentos em segurança cibernética. O plano delineia responsabilidades entre as agências federais, enfatizando a colaboração público-privada. As iniciativas incluem relatórios aprimorados de incidentes cibernéticos, atualização de planos de resposta, combate a ransomware e priorização da transparência de software.


4. Cibersegurança e interdependência na nuvem: um nexo crescente


Ao longo de 2023, as tecnologias de cibersegurança e cloud tornaram-se cada vez mais interligadas, revelando uma crescente relação de interdependência. A dependência de serviços em nuvem aumentou, ampliando as oportunidades e os riscos para a segurança digital. O ano destacou a necessidade de uma estratégia harmonizada de segurança cibernética que aborde o cenário em evolução das ameaças baseadas em nuvem. À medida que as organizações continuaram a migrar para a nuvem, a intrincada dança entre proteger os dados e aproveitar a eficiência da nuvem ressaltou o imperativo de uma abordagem de segurança cibernética integrada e holística.


5. Conformidade de segurança cibernética com a SEC


A Comissão de Valores Mobiliários dos EUA renovou suas regras sobre gerenciamento de riscos cibernéticos, governança e divulgação de incidentes, a partir de dezembro de 2023. Esta atualização regulatória reflete a crescente centralidade da segurança cibernética na conformidade corporativa.


6. Segurança de conteúdo multimídia


À medida que os ataques cibernéticos visam cada vez mais conteúdo com uso intensivo de dados e, particularmente, serviços de streaming, empresas como o Prime Video, da Amazon, priorizaram medidas de segurança robustas. A proteção agora se estende a todas as facetas da entrega de conteúdo, protegendo contra ameaças como adulteração externa durante eventos ao vivo.


7. Tendências emergentes de cibersegurança


O cenário de segurança cibernética mudou para novas fronteiras, com foco em Zero Trust, IA e tecnologias de nuvem. Os ataques cibernéticos globais aumentaram de 40% a 45%, exigindo a dependência dessas tecnologias emergentes de segurança e nuvem para lidar com o cenário de ameaças em evolução.


8. Papel dos Parceiros de Automação e Serviços


Em meio ao aumento das ameaças cibernéticas e orçamentos restritos, a importância da automação e das parcerias com provedores de serviços de segurança cibernética ficou evidente à medida que os SOCs corporativos começaram a atingir suas limitações. Esses parceiros agilizam a adoção segura e da nuvem de reclamações, integram perfeitamente as medidas de segurança e ajudam a simplificar os desafios associados à migração para a nuvem.


9. AI em Cibersegurança


O aumento inesperado da IA prática trouxe oportunidades e desafios de segurança cibernética para o primeiro plano. Uma abordagem vigilante e estratégica é crucial para aproveitar o potencial da IA enfatizando aplicativos direcionados para abordar vulnerabilidades e desafios específicos dentro da infraestrutura de tecnologia.


10. Desafios e Oportunidades da Computação Quântica


O surgimento da computação quântica impôs desafios e oportunidades para a segurança cibernética em 2023. Embora o potencial para poder computacional sem precedentes prometa avanços na criptografia, também levanta preocupações sobre a vulnerabilidade dos métodos criptográficos existentes. À medida que as organizações lidam com soluções de segurança resistentes ao quantum, o cenário de defesas digitais pode estar pronto para uma mudança de paradigma.


11. Aumento do financiamento da cibersegurança


Ao longo do ano, a confiança no setor de cibersegurança disparou, manifestando-se em investimentos substanciais em várias empresas. O terceiro trimestre testemunhou um aumento notável no financiamento, destacando a importância do setor nos empreendimentos digitais atuais e futuros.


2023 em Reflexão


Os desafios e oportunidades multifacetados encontrados em 2023 destacam ainda mais a natureza complexa e em constante evolução da cibersegurança, nuvem e TI. À medida que navegamos por esses territórios desconhecidos, a adaptação aos avanços quânticos, à interdependência da nuvem, às mudanças geopolíticas e aos imperativos ambientais será fundamental para fortalecer nosso futuro digital.



A Ztrust pode auxiliar a sua empresa a se preparar para este cenário, com tecnologias de última geração, em constante atualização, colocando o seu negócio um passo a frente das ameaças atuais.


Fale conosco.

24 visualizações0 comentário

Kommentare


bottom of page